Dario Senador
Facebook Senador Dário BergerInstagram Senador Dário BergerYoutube Senador Dário BergerTwitter Senador Dário Berger
My Image

BIOGRAFIA

Senador Dário Elias Berger

1989 | Iniciou carreira política

1992 | Eleito Vereador

1996 | Eleito Prefeito de São José/SC

2000 | Reeleito Prefeito de São José/SC

2004 | Eleito Prefeito de Florianópolis/SC

2007 | Filiou-se ao MDB

2008 | Reeleito Prefeito de Florianópolis/SC

2014 | Eleito Senador da República

My Image

Dário Elias Berger, filho de Elias Berger e de Melida Schlemper Berger, nasceu no dia 7 de dezembro de 1956, no município de Bom Retiro (SC), onde passou boa parte da infância.

De origem humilde, além de trabalhar na roça, atuou também como office-boy, motorista, funcionário de hotel e de posto de combustíveis.


Graduou-se em administração de empresas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com especialização em recursos humanos pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).


É pai de três filhos: Karina, Paulo Ricardo e Matheus.

Ingressou na vida pública em 1989 como diretor de pessoal e presidente da Comissão Municipal de Esportes do município de São José (SC). Em 1991 respondeu pela direção geral da Secretaria de Administração da prefeitura da cidade.


No ano seguinte, em 1992, foi eleito vereador na legenda do Partido da Frente Liberal (PFL) com 994 votos. Assumiu o mandato em 1993, e em 1994 foi eleito presidente da Câmara Municipal.


Em 1996, também na legenda pefelista, elegeu-se prefeito da cidade de São José com 32 mil 972 votos.



Presidiu a Associação dos Prefeitos do PFL no biênio 1997-1998.

Em 2000 foi reeleito prefeito com quase 73 mil votos, sendo 84% da totalidade dos votos apurados. Considerado o melhor prefeito de Santa Catarina com 94% de aprovação.

Em 2003, transferiu seu título eleitoral para Florianópolis.

No pleito de outubro de 2004 foi eleito em segundo turno prefeito da capital catarinense na legenda do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) com 118 mil 644 votos, sendo 58,47% dos votos válidos.

Em 2007 filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e, nas eleições de 2008, reelegeu-se prefeito com aproximadamente 58% dos votos válidos. 

Nas eleições de 2014, Dário foi eleito senador por Santa Catarina com 1 milhão 308 mil e 521 votos (42.82% dos válidos).



ATUAÇÃO NO CONGRESSO NACIONAL 

​​


Desde o início do mandato como senador da República por Santa Catarina, em 2015, Dário assumiu atribuições importantes e de muita responsabilidade em Brasília.


No dia 16 de maio de 2017, foi eleito por aclamação para conduzir a Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO), considerada a mais importante do Congresso Nacional. O colegiado é responsável por elaborar e Lei Orçamentária do país que define, entre outras coisas, os valores e as áreas onde o governo federal deverá investir o dinheiro público no ano seguinte. Nunca antes, um parlamentar catarinense presidiu a Comissão de Orçamento.


No início do ano legislativo de 2019, Dário assumiu a presidência da Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal, responsável por debater e votar propostas ligadas à educação, à cultura e ao esporte nacional.


O senador também atuou como presidente, vice-presidente, e relator em demais colegiados que discutiram Medidas Provisórias de relevante importância para o país.



Confira:


  • Presidente  - MP 728/2016 - A medida propunha o resgate do Ministério da Cultura e criação das Secretarias Especiais dos Direitos da Pessoa com Deficiência e dos Direitos da Pessoa Idosa.

​​​​​​​

  • Presidente - MP 793/2017 – A medida tratou da permissão da renegociação dos débitos dos produtores rurais com o Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural) e redução da alíquota desta contribuição social a partir de 1º de janeiro de 2018.

​​​​​​​

  • Presidente -  MP 838/2018 -  A medida propôs a concessão de subsídio com recursos da União para reduzir o preço do óleo diesel rodoviário.

​​​​​​​

  • Presidente - MP 881/2019 - MP da Liberdade Econômica - A Medida propõe reduzir burocracia para iniciativa privada, incentivar o empreendedorismo e o livre mercado com objetivo de gerar empregos.

​​​​​​​

  • Relator - MP 821/2018 – A medida que propôs a criação do  Ministério da Segurança Pública.

​​​​​​​

  • Relator – MP 852/ 2018 – A medida propôs a transferência de 3.800 imóveis do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) para a União. A mesma MP também extingue o fundo da antiga Rede Ferroviária Federal (RFFSA), liberando imóveis que poderão ser vendidos.

​​​​​​​

  • Vice-presidente – Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Cartões de Crédito. 

​​​​​​​​​​​​​​

  • Vice-presidente - MP 741/2016 do FIES – A medida estabelecia que a remuneração administrativa dos bancos na concessão do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) seria paga pelas instituições privadas de ensino superior e não mais pela União. A remuneração, prevista na lei de criação do Fies (Lei 10.260/2001), é de 2% sobre o valor dos encargos educacionais liberados.



Atua em 2019 como membro TITULAR nas seguintes comissões:

  • Comissão de Agricultura e Reforma Agrária -  CRA
  • Comissão de Desenvolvimento Regional – CDR
  • Comissão de Transparência, Fiscalização, Controle e Defesa do Consumidor – CTFC



É suplente nas seguintes comissões:


  • Comissão de Constituição e Justiça – CCJ
  • Comissão de Assuntos Econômicos – CAE 
  • Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática – CCT



  • NÚMEROS DO MANDATO


  • 90 PROPOSIÇÕES
  • 1 PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO
  • 3 PROPOSTAS DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO
  • 25 PROJETOS DE LEI
  • 2 PROJETOS DE RESOLUÇÃO DO SENADO
  • 59 REQUERIMENTOS
  • 78 RELATORIAS